(44) 3225-6953

Slide
Slide

Curiosidade sobre a têmpera do vidro

vidro temperado é feito a partir do aquecimento controlado do vidro comum (não temperado) tendo chances de poder quebrar durante o processo, rolando as lâminas de vidro comum através de um forno onde ele é aquecido à temperatura de moldagem (aproximadamente 600°C) e então é resfriado controladamente.

O processo químico alternativo à têmpera térmica é o de troca de íons, onde uma lâmina de vidro é imersa num tanque de nitrato de potássio derretido. O processo força os íons do nitrato de potássio aos óxidos de sódio do vidro.

A têmpera química resulta num vidro de extrema rigidez mecânica ao preço de uma rigidez térmica menor quando comparado ao vidro temperado comum, sendo utilizado quando é necessária a têmpera de vidros moldados em formas complexas.

Refere-se a um resfriamento brusco. Na química de polímeros e na ciência dos materiais, o processo de têmpera é usado para evitar processos que se dão em temperaturas mais baixas, tais como transformações de fase, disponibilizando apenas uma pequena janela de tempo em que a reação é termodinamicamente favorável e cineticamente acessível. Por exemplo, pode reduzir a cristalinidade e, por consequência, aumentar a rigidez de ligas e plásticos (produzidos através de polimerização).

Tem como objetivo a obtenção de uma microestrutura que proporcione propriedades de dureza e resistência mecânica elevadas. A peça a ser temperada é aquecida à temperatura de austenitização e em seguida é submetida a um resfriamento brusco, ocorrendo aumento de dureza. Durante o resfriamento, a queda de temperatura promove transformações estruturais que acarretam o surgimento de tensões residuais internas.

Sempre após a têmpera, é preciso realizar o revenimento para a transformação da martensita em martensita revenida.

Tipos de têmpera:

  • Têmpera por chama

O aquecimento provém de chama direcionada à peça, através de maçarico ou outro instrumento, seguida de um resfriamento brusco, normalmente em água, podendo, assim, ser parcialmente temperada. Este tratamento é um tipo de têmpera superficial.

  • Têmpera superficial

Aquecimento somente da superfície através de indução ou chama até a austenitização, seguida de um resfriamento rápido.

  • Têmpera total

Aquecimento total da peça até a temperatura de austenitização seguida de resfriamento, em meio pré-determinado.

Endurecimento por têmpera

Endurecimento por têmpera é um processo mecânico pelo qual ligas de aço e ferro fundido têm sua dureza aumentada.

Isso é feito aquecendo-se o material até certa temperatura, a qual depende do material, e resfriando-o em seguida. Produz um material mais duro, seja pelo endurecimento superficial ou profundo, variando conforme a taxa de resfriamento. É comum que se submeta o material ao processo de revenimento, para reduzir as tensões e a fragilidade provenientes do processo de têmpera. Peças normalmente temperadas são, entre outras, engrenagens, eixos e blocos de desgaste.

Saiba mais sobre as vantagens do vidro.

Avalie nossa empresa no GuiaMais.com